– Crônicas e Críticas; Humor e Acidez; Idéias Espinafradas por Tiago Xavier

Espinafre Lírico – Deusa de Vênus

O poema abaixo foi escrito em 04/11/2002 e chama-se Deusa de Vênus:
Sai de fininho
se encosta no monte
de vênus.

Bem de mansinho sai da cama
não ganha bônus
não há mais prêmio.

Ganha um beijo
consolação
expande o desejo.

A voz é rouca
trêmula
no tremular
dos corpos em Vênus.

Sai de mansinho
entra quietinho
se encosta no monte
de vênus.

Paira no espaço
joga de lado
cores quentes
beijos ardentes.

Cores mortas
fecham-se as pernas
abrem-se as portas
na velha ode
a Deusa de Vênus.

Anúncios

Uma resposta

  1. Gosto de poesia assim, descontraída e cheia de entremeios lascivos.
    Poetar e algo muito difícil, muita gente se mete a poeta pq põe uma palavra depois da outra, com rimas comuns. Poesia tem que ser assim, desvirtuada e peculiar para não cair no brega, coisa que irrita muito. Tem um cara que fazia esse tipo de poesia e que vc pode gostar. Já morreu, o Chico Doido de Caicó, um poeta da vida, um cara simples mas muito escrachado.
    Tua poesia diferencia da dele, tem estilo, é mais sutil, mas tão boa qto a dele.

    Parabéns!

    Tem um pouco das poesias dele neste blogue

    http://www.germinaliteratura.com.br/erot_dezcdc.htm

    22 de novembro de 2011 às 11:32

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s